CONSELHO FEDERATIVO
DOS COLÉGIOS DOS PROFISSIONAIS DA MEDICINA TRADICIONAL


C.F. - SEDE NACIONAL

Email: geral@cofenacis.org
Avenida de Paris 8B 1000-228 Lisboa

DIREÇÃO NACIONAL

Presidente:  Professor Carvalho Neto    presidente@cofenacis.org
Secretário:  Dr. Abdul Jussub                secretaria@cofenacis.org
Tesoureira: Dra. Isabel Falcão               tesouraria@cofenacis.org

Secretariado

Dra. Isabel Falcão
Tel.: 218 470 634         Tlm: 917 997 884         geral@cofenacis.org


C.F.- LISBOA, REGIÃO NORTE
DR. ALBERTO FERNANDES
      
LISBOA - NORTE
C.F.- LISBOA, REGIÃO M. SUL      
DR. RAUL RAMOS
LISBOA - SUL
C.F.-REGIÃO NORTE                      
Dr. HENRIQUE ARQUES
REGIÃO NORTE
C.F.-REGIÃO CENTRO
DR. JOSÉ CORREIA
REGIÃO CENTRO
C.F. – REGIÃO A. ALENTEJO    
Prof. TRAVASSOS VALDEZ
ALTO ALENTEJO

C.F.-REGIÃO B. ALENTEJO E ALGARVE  
Dr. VICTOR VARELA MARTINS
BAIXO ALENTEJO
E ALGARVE
C.F.-REGIÃO AÇORES                             
PROFESSOR MANUEL da ROCHA COELHO de MELO

Em representação da Naturopatia no Conselho Consultivo para as Terapias não Convencionais, de acordo com o Diário da República, 2.ª série — N.º 193 — 7 de Outubro de 2014 - Despacho n.º 12337/2014.

AÇORES  
C.F.-BRASIL                           
Prof. CARLOS AMARAL
BRASIL

A Direção Nacional do Conselho Federativo dos Colégios dos  Profissionais da Medicina Tradiconal, com os poderes que lhe são atribuidos nomeia seus delegados a nível nacional e internacional, com o objectivo de melhorar a proximidade com os profissionais que representa nas respectivas regiões ou países.

São poderes dos delegados:
Comunicar aos profissionais os despachos da Direção Nacional.
Entregar documentos emitidos pela Federação.
Receber pedidos de credenciação dos profissionais.
Promover ações de formação a favor da Federação, como meios de sustentabilidade da mesma.
Promover congressos ou outros eventos de divulgação das ações da Federação.
Estarem presentes nos congressos nacionais e sempre que necessário por convocação extraordinária.

Os delegados não podem:
Usar o nome ou simbolos da Federação em ações de formação ou divulgação em nome individual.
Substituir-se aos despachos da Direção Nacional.
Emitir documentos em nome da Federação.
Reconhecer ou prometer reconhecimento ou credenciação aos profissionais.
Sob nenhum pretexto pode simultaneamente pertencer a outra Federação ou associação não filiada connosco.
Os delegados não se podem servir do bom nome da Federação para promover ou estabelecer contactos em nome próprio.